Pular para o conteúdo principal

Dimensionamento de Adutoras por recalque - Parte 01


Definição:
             É freqüente a captação ou o reservatório estar situado a uma altura insuficiente para satisfazer as condições de pressão requeridas. É preciso, então, fornecer ao fluido a energia necessária para tornar possível a distribuição.
Princípios para o dimensionamento:
altura geométrica (Hg) a diferença de altura entre o plano da água de bombeamento e o lugar a alimentar.
altura manométrica total (HMT) é a altura geométrica incrementada das perdas de carga totais ligadas à aspiração e ao bombeamento, ou a pressão residual mínima de distribuição .

Hmt =Hg + Hf
                                                           Hf = J x L

J= perda de carga na tubulação, que varia em função do material empregado e dos componentes de uma tubulação (perda de carga localizada);
L= comprimento total das tubulações.

Escolha do diâmetro

Escolha do diâmetro de uma canalização sob pressão é feita levando-se em consideração: parâmetros hidraúlicos (vazão, perdas de carga, velocidade) para uma adução por gravidade, parâmetros hidraúlicos e econômicos ideais (custo do bombeamento e amortização das instalações) para uma adução por recalque. Em função das condições de serviço, devem-se quantificar os riscos eventuais de golpes de aríete, cavitação e abrasão, e instalar as proteções adequadas.
            Uma forma para se calcular o diâmetro de uma tubulação por recalque, diz respeito às fórmulas empíricas para o cálculo do diâmetro econômico, que são:


Fórmula de Bresse.
            Onde,
D= diâmetro da tubulação;
c = coeficiente de Bresse, variando de 0,9 a 1,4;
Q = vazão em m³/s;
d = duração do bombeamento em horas.

            Outra fórmula também utilizada é a que leva em consideração mais critérios, estes com um caráter menos empírico.

Onde,

De= diâmetro econômico;
f= preço da canalização assentada, R$/Kg;
n= duração do bombeamento, em h/24;
Q= vazão, em m³/s;
e= preço do kWh em R$.
*O coeficiente 1,456 considera uma taxa de amortização de 8% durante 50 anos.

Para o nosso exemplo, como temos a vazão necessária e o tempo de bombeamento, utilizou-se a fórmula de bresse, que nos fornece:
Dados:
Q = 1,18 m³/s;
c = 1,2;
d = 9 horas. (horário de tarifa reduzida)
Com a utilização das fórmulas acima: 
Encontramos como diâmetro econômico o tubo de 1000mm.

Estação Elevatória
 Adutoras de Recalque....


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cimento Pozolânico

O cimento pozolânico é constituído de clínquer portland, gipsita (alguns porcentos) e cerca de 10 a 40% de Pozolana.

As pozolanas são materiais naturais ou artificiais finamente divididos que; em contato com hidróxido de cálcio, na presença de umidade, formam compostos aglomerantes, visto que a pozolana por si só não constitui material aglomerante. Estes compostos são análogos aos do cimento portland. As pozolanas naturais mais importantes são as cinzas vulcânicas, não encontradas no Brasil. As principais pozolanas artificiais são as cinzas volantes resultantes da combustão de carvão mineral em usinas termelétricas ou argilas ou folhelhos argilosos ativados por calcinação entre 700ºc e 900ºc. Os dois tipos são utilizados no Brasil.
O cimento pozolânico, devido a reação pozolana com o hidróxido de cálcio liberado durante a hidratação do C2S e C3S, apresenta uma resistência química maior, pois o hidróxido de cálcio facilmente solúvel encontra-se combinado na forma de silicato de cálcio de…

TIPOS DE SOLOS

Introdução Solo, do latim solum, o material da crosta terrestre, não consolidado, que ordinariamente se distingue das rochas, de cuja decomposição em geral provêm, por serem suas partículas desagregáveis pela simples agitação dentro da água [Holanda, A. Buarque de]. Geologicamente, define-se solo como o material resultante da decomposição das rochas pela ação de agentes de intemperismo. No âmbito da engenharia rodoviária, considera-se solo todo tipo de material orgânico ou inorgânico, inconsolidado ou parcialmente cimentado, encontrado na superfície da terra. Em outras palavras, considera-se como solo qualquer material que possa ser escavado com pá, picareta, escavadeiras, etc., sem necessidade de explosivos.
Agentes do Intemperismo: temperatura / pressão / alterações cristalinas / hidratação / agentes biofísicos – vegetação / agentes químicos – dissolução, oxidação, redução,hidratação, hidrólise, lixiviação. 
Origem dos Solos Com base na origem dos seus constituintes, os solos podem ser di…

CASO DE OBRA DE BARRAGEM COM PROBLEMA – Galgamento de Barragem

1.INTRODUÇÃO
O Açude de Orós está localizado no município de Orós, Estado do Ceará, aproximadamente a 450 km de Fortaleza, no rio Jaguaribe, e drena uma área de 25.000 km². Trata-se de um  reservatório de uso múltiplo, tendo como finalidades: a perenização do rio Jaguaribe;  irrigação do médio e baixo Jaguaribe; piscicultura; culturas agrícolas de áreas de montante;  turismo e aproveitamento hidrelétrico .
2.ENTENDA O CASO
Extensivamente estudado desde 1919, o projeto previa barragem com altura máxima de 54 m, crista na El. 209 m com 10 m de largura, taludes montante 2,5H:1,0V e taludes jusante  2,0H:1,0V. A barragem teve sua construção iniciada em 1958, com maciço em terra zonada,  composto por:
• núcleo impermeável, correspondente à maior parte do maciço, constituído por mistura de  argila, silte e areia e algum pedregulho, espalhado e compactado em camadas de 15 cm por  meio de rolos pé-de-carneiro. Ocupa no topo praticamente toda a largura da pista e se estende com talude 1,0H:1…